NOTÍCIAS

28/02/2018

O que devemos observar em um restaurante a quilo

Fazer refeições fora de casa é rotina para boa parte da população brasileira que frequenta, principalmente, restaurantes que servem comida por quilo.

Se você faz parte da turma, deve prestar atenção em algumas situações, que indicam que a higiene e a saúde são tão importantes para o lugar quanto um bom tempero.

Conversamos com as nutricionistas Carolina César, Glaucia Justo (da Policlínica Granato) e Maria Fernanda Vischi D’Ottavio (do checkup do HCor – Hospital do Coração) e listamos o que você deve observar sempre que for a um restaurante do gênero.

Saladas e molhos caseiros, só em balcões gelados

Alimentos crus devem estar em balcões refrigerados ou, no mínimo, com gelo embaixo das vasilhas. Para alimentos frios, o ideal é que fiquem em local a, no mínimo, 5ºC. A regra vale para molhos de salada preparados pelo restaurante.

Comida quente com aquecimento constante

Pratos que passam por qualquer tipo de cocção devem ser mantidos acima dos 90ºC para minimizar a proliferação de bactérias. Se expostos em temperatura ambiente, além de esfriarem logo, tornam-se mais suscetíveis para contaminação.

Cobertura de vidro é diferencial

Balcões cobertos por vidro – abre e fecha ou uma espécie de toldo – protegem a comida de contaminação através da saliva, já que as pessoas costumam conversar enquanto se servem.

Pegador no lugar certo

Colheres ou qualquer outro tipo de pegador devem ficar em lugar específico. Evite usar utensílios deixados dentro das vasilhas de alimentos ou se servir de opções diferentes com o mesmo talher. Isso afasta o risco de contaminação cruzada e assegura maior higiene.

Aroma agradável

Atente ao cheiro que vem da cozinha. É fácil perceber se o restaurante está produzindo pratos frescos a todo momento. No balcão de alimentos, sinta o aroma dos pratos, o que também sinaliza frescor.

Temperatura sempre monitorada

É melhor se houver um profissional monitorando a temperatura dos alimentos, tanto quentes quanto frios. O controle é essencial para mantê-los em condições adequadas, evitando contaminações.

Funcionários

Avalie as pessoas que fazem reposição do alimento na bancada, incluindo suas unhas (cortadas e sem esmalte), adornos (devem evitar qualquer tipo, como brincos, relógios etc), cabelos (sempre cobertos; homens sem barba ou bigode também) e uniforme de cor clara e sempre limpo.

Pratos e talheres claros

Os acessórios de mesa devem ter tonalidade clara ou transparente e livres de qualquer tipo de sujeira, como restos de comida ou marcas de batom. Recuse o que for diferente disso.

Chão e mesas sem “restos”

Olhe o piso e as mesas. Veja se há fragmentos de comida no chão, se as toalhas estão limpas – se forem de pano, o ideal é que sejam substituídas a cada rodada de clientes. O ambiente precisa ser arejado e ter boa iluminação. Além disso, lixo na porta do restaurante é inconcebível. E a ausência de insetos, como moscas e outras pragas, é sinal importante da higiene do local.

Pias acessíveis

Avalie o banheiro. Está limpo? Tem espaço para higienizar as mãos, com sabonete líquido e álcool em gel? Ótimo! Também é adequado haver pias fora do banheiro, onde os clientes possam lavar as mãos facilmente antes e após as refeições.

Funcionários com funções específicas

Quem manipula alimentos, talheres e bebidas não pode lidar com dinheiro ou outras situações, como recolher lixo, limpar as mesas, chão, cadeiras etc.

Cozinha aberta para visitas

Lembre-se: o consumidor tem o direito de visitar a cozinha, para ver como são os cuidados, os funcionários, assim como o espaço e a higiene de onde ficam e são preparados os alimentos.

Por: Claudia Dias

Fonte: UOL Estilo de Vida

PUBLICIDADE