NOTÍCIAS

03/06/2016

Dez curiosidades sobre o hambúrguer

Separamos algumas curiosidades sobre o hambúrguer.

Confira:

Por que hambúrguer?
O nome do lanche tem origem no nome da cidade de Hamburgo, na Alemanha. A ideia de comer a carne moída, redonda e fina, misturada com cebola, ovos e outros ingredientes foi levada para os Estados Unidos pelos imigrantes do porto de Hamburgo.

Hambúrguer foi criado na Mongólia
Segundo historiadores, o hambúrguer no século XIII na Mongólia, quando os cavaleiros amaciavam a carne, colocando ela debaixo da cela do cavalo.

O hambúrguer mais caro do mundo
O hambúrguer mais caro do mundo custa em torno de $5.000 dólares, aproximadamente R$14.500. O sanduíche é vendido pelo Juicy´s Foods and Ovations Foodservices for Juicy´s Outlaw Grill, nos Estados Unidos.

Chegada no Brasil
O hambúrguer chegou ao Brasil na década de 50, com as primeiras lanchonetes, e faz sucesso até hoje.

O lanche é cheio de armadilhas
Segundo a nutricionista, Patrícia Cruz, por apresentar um teor de gordura e sódio elevado, as carnes escolhidas para confeccionar o hambúrguer geralmente são as mais ricas em gordura. Além disso, algumas receitas, no momento da moagem da carne, adicionam um percentual de gordura, para deixar a carne mais suculenta no momento do preparo.

Hambúrguer não é pecado
Apesar do alto teor calórico com um teor maior de gordura Patrícia Cruz recomenda o consumo do lanche. “Devemos consumi-lo em um uma frequência mais baixa. Mas em hipótese nenhuma é pecado se deliciar com esse lanche. Na hora de comprá-lo podemos pedir salada para acompanhá-lo. Se estamos cuidando do peso, podemos pedir sem muito recheio, por exemplo, sem maionese, com menos queijo.” A especialista também indica que ele deve apresentar proteínas, carboidratos e vegetais sempre que possível.

Hambúrguer é nutritivo
O pão é fonte de carboidrato, a carne mesmo sendo fonte de gordura, também é fonte de proteínas. A alface, tomate são fontes de fibras e vitaminas. Mas, a nutricionista reforça que mesmo o lanche apresentando bons nutrientes, é importante não esquecer que é uma preparação com uma densidade calórica alta. Por isso, não se pode exagerar.

Quantidade ideal de hambúrguer
Para Patrícia, devido o lanche ter um alto teor de gordura, deve-se manter o consumo do sanduíche 1 vez por mês. Substituindo uma refeição almoço ou jantar, sem a batata frita. Para beber,os sucos de frutas devem ser preferência.

Hambúrguer mais saudável
Patrícia recomenda optar por hambúrgueres de carnes mais magras (frango, salmão, fraldinha, alcatra) e trocar o pão de hambúrguer tradicional por uma versão integral. Também é ideal usar queijos mais magros (mussarela light, mussarela de búfala, queijo branco) e aumentar as saladas (alface, tomate, pepino, cenoura ralada, cogumelos, abobrinha e berinjela grelhada) dentro do pão. Além disso, trocar a maionese comum por uma versão light e não abusar no ketchup e mostarda ajuda a manter uma versão mais saudável do lanche. 

A nutricionista também indica fazer do sanduíche uma refeição e nunca lanche intermediário, acompanhado com suco de fruta natural e de uma salada de entrada. 
 

 

                                                                                        Por Visão Estratégica Comunicação.

PUBLICIDADE