NOTÍCIAS

23/03/2015

Food Bike

Elas são sustentáveis, fazem bem a saúde e desafogam o trânsito. As bicicletas já provaram que são a grande tendência para os próximos anos. E como tudo que se torna popular, as bicicletas estão recebendo cada vez mais customizações e se tornando úteis para diversos tipos de atividade. Depois dos Food Trucks, chegou a hora das Food Bikes.

As lojinhas ambulantes já estão se tornando populares em diversas cidades pelo mundo e aqui no Brasil já podem ser vistas com cada vez mais frequência nas esquinas de São Paulo. Ideias como a Bike Burger, Le Sacole, Brigaderô, Bolô Chérie e a Bike Café estão fazendo sucesso na cidade com a venda de produtos únicos que são vendidos por preços mais acessíveis já que no conceito, o gasto com aluguel de estabelecimento se torna desnecessário.

Segundo a empreendedora Bianca Alves Costa Mecchi de 35 anos, a ideia de utilizar a bicicleta para aproximar-se de seu cliente se deve ao custo necessário para montar o negócio. “Pesquisei os food trucks, mas o investimento é muito alto, é quase como investir em um imóvel. A bicicleta era mais acessível, mais charmosa e a cara da Brownie Affair”, conta Bianca que já era ciclista e investiu R$ 5 mil para comprar a bicicleta e customizá-la.

O conceito já se mostrou ser uma solução viável para milhares de pessoas que tem vontade de abrir seu próprio negócio mas esbarram na falta de recursos para viabilizar suas ideias. As bikes são econômicas e ainda podem ser reaproveitadas, como no caso da lojinha Pudim a gosto da empresária Ana Paula Ferreira de 39 anos, que deu uma cara vintage a uma bicicleta antiga e com ela sai pelas ruas de São Paulo vendendo pudins com sabores especiais.

Além da economia proporcionada, o uso das bicicletas como meio de transporte diferenciam o negócio, tornando-o criativo e único, além de contribuir para a cidade e o ambiente.

PUBLICIDADE